Ação Policial em dia de feira no Morro do Timbau

Operação da Polícia Militar em dia de feira no Morro do Timbau.

  

 Na manhã dessa terça-feira, dia 1 de fevereiro um dos blindados da
Polícia Militar subiu o Morro do Timbau numa operação equivocada e
aparentemente sem visar em momento algum garantia de segurança para as
pessoas. O blindado subiu até a Praça mais alta da comunidade. Nessa
permaneceu antes de virar o veículo e derrubar um muro. Houve uma
primeira troca de tiros com traficantes e em sua descida o veículo
bateu na frente de um carro estacionado no local. Em vez de descer
pelo caminho que subiu, os Policiais desceram com o blindado pelo lado
da Rua Nova Jerusalém, na qual, todas as terças há anos acontece a
feira semanal da comunidade. Na descida houve troca de tiros novamente
e moradores e feirantes se esconderam dentro de casa e becos para se
protegerem das balas. Mas o blindado desceu rumo à feira e fez-se
necessário voltar até a Rua para ver o que estava acontecendo. Nisso
os policiais não deram tempo para os feirantes tirarem suas barracas e
o blindado começou a derrubar as primeiras mesas com produtos. Os
policiais deram ordens para os feirantes tirarem suas mesas e abrirem
o caminho. Logo em seguida o blindado abriu fogo em direção aos
traficantes localizados em becos para cima do morro. Assim, a Polícia,
em vez de parar o blindado e proteger a Feira e a população, colocou a
vida de feirantes e moradores em risco expondo-os no meio do fogo
cruzado, coagidos tendo que obedecer as ordens violentas da Polícia de
abrir o caminho e com a tentativa de salvar sua mercadoria. Mas não
tiveram chance e o blindado desceu direto passando por cima da feira
quebrando barracas, derrubando produtos e equipamentos dos feirantes.

 

 

 

 

 

 

 

 “Estima-se que o total do prejuízo para os comerciantes esteja em torno
 de no mínimo R$ 3.000,00. Além de derrubar um muro e quatro carros
 terem sido perfurados por balas na lataria e nas janelas. Por muita
 sorte ninguém ficou ferido”

Após o caos deixado pelos Policiais, foram registrados diversos
depoimentos dos feirantes:

 

 

“Simplesmente eles vieram levando tudo, levou barraca ,levou lona, só
não perdi mais porque vi eles chegando e tentei tirar o que pude,
tenho prejuízo de R$120,00 contando com o meu dia de trabalho e sem
contar com o perigo que a gente correu na hora, a gente tirando as
coisa e eles atirando.”

“30 homens da polícia armados de fuzil e pistola e mais ou menos 50
feirantes com laranjas, verduras e cebola. Isso é um absurdo, perdi de
R$ 80 a R$ 100, não só trabalho como também moro aqui, não aguento
mais isso. Tem 3 meses que não venho trabalhar e quando chego é isso
que acontece.”

“Olha minha filha foi bala para todos os lados, eles começaram
atirando estou tremendo até agora, aqui na minha barraca destruiu tudo
você pode vê meu prejuízo perdi R$1500 meu som esta todo quebrado,
olha para o homem da barraca de remédios, o da barraca das verduras
todos ficaram no prejuízo.”

Esse texto foi escrito por um grupo de pessoas
 que estavam no local na
hora dos acontecimentos, as fotos tiradas por feirantes. Por questões
de segurança anonimisamos todos que contribuíram com esse relato.

 

  

Vejam mais fotos abaixo:

  

 

 

 

 

 

 

 

 

Feira Derrubada depois da passagem do blindado da Polícia Militar

 

  

Feirantes recolhendo o que sobrou da feira no Morro do Timbau

  

Laranjas ao chão depois da passagem do blindado da Polícia Militar.
Anúncios

Sobre Coletivo Favela em Foco

A história Tudo começou no ano de 2007 na favela do Jacarezinho, depois de jovens da comunidade experimentarem uma oficina de fotografia dada por Fabio Caffé e Rovenna Rosa, fotógrafos da agência fotográfica Imagens do Povo, do Observatório de Favelas. Oficina essa que fez despertar o olhar dos jovens, e assim decidiram se reunir para criar uma mídia alternativa. Documentando o dia a dia da favela do Jacarezinho, no conceito de cultura/arte e a falta delas. O projeto era financiado pelo Cenpec e o Itaú Social, nos quais disponibilizavam verba para a condução do projeto. O projeto era feito na Ong Saúde e Cidadania, na favela do Jacarezinho. Onde os jovens criavam pautas, com a intenção de criar uma revista, que seria distribuída sem custo algum aos moradores do Jacarezinho, e as comunidades próximas, além dos colégios, ongs, empresas próximas. O projeto foi batizado de “Jacarezinho em Foco” e foi criado justamente para levar informação verdadeira de um cotidiano de vida muito pouco explorado. E que essa informação fosse distribuída por outros meios de comunicação (vídeos, blogs, sites de relacionamento). Com a proposta real de mudar o estereotipo que ainda se tem da favela, e que os temas abordados nas pautas sejam vistos com mais sensibilidade. Mostrando para quem quiser ver que na favela existe sim, gente que faz e acontece, tem suas dificuldades como em qualquer outro lugar, mas vive com harmonia e felicidade no local onde nasceu, cresceu, que vive onde vive por opção, e não por necessidade. Eram 6 pautas abordadas, cada qual com sua peculariedade de informação. Os jovens se organizavam para ir nas casas das pessoas, e assim se familiarizando com os moradores da comunidade. Sendo que, depois de 2 meses de projeto e 1 edição criada, o projeto infelizmente não teve continuidade. Já que os financiadores não permaneceram devido a cláusulas no contrato onde se dizia que o financiamento só seria feito no inicio do projeto, e que logo em seguida deveria ser tocado sozinho. Ou seja um auto sustentamento no qual não foi pensado na criação do projeto. Assim sem verba, alguns do jovens do Jacarezinho disperçaram um pouco, outros por necessidade precisaram sair para arrumar emprego. Infelizmente não foi dado continuidade, mas os jovens que permaneceram focados no que queriam, não desistiram. E no ano de 2009 os poucos jovens que ainda sonhavam com o projeto, se inscreveram na escola de fotógrafos populares por intermédio do antigo e até então professor e fotógrafo Fábio Caffé. Assim foi se reascendendo a chama mais uma vez pela fotografia. Assim, sabendo da dificuldade de divulgação do até então “Jacarezinho em Foco”. O professor Fábio Caffé deu uma forcinha, e informou a revista Viração, lá de São Paulo sobre o trabalho que tais jovens haviam feito. Logo depois de 1 mês depois da conversa... surgiu o interesse da redação da revista de divulgar uma galeria de fotos dessa galera na edição. Bem, feito isso os jovens começaram a criar esperanças mais acessas novamente. E, começaram a se reunir junto com outros integrantes da escola, inclusive fotógrafos formados da própria escola, para dar continuidade no projeto. Enquanto os jovens começavam a se reunir para o que de verdade gostariam de fazer... Alguns exemplares foram enviados e apresentados aos alunos da escola de fotógrafos populares, em sala de aula. Foi ae que a emoção tomou conta de todos, e de principalmente dos jovens participantes do “Jacarezinho em Foco” era uma parte do sonho sendo realizado. O que serviu de estímulo para a galera, e depois de algumas reuniões foi criado o até então, Coletivo Multimídia Favela em Foco.
Esse post foi publicado em Favela em Foco. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Ação Policial em dia de feira no Morro do Timbau

  1. Adriano disse:

    Absurdo!!! Não dá pra sber quem é mais bandido nessa história!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s